EncontrArte promove o Dia de Fazer o Bem em Nova Iguaçu

Por: Carlos
carlos@minasdeideias.com.br

Diferente dos outros dias do festival, a festa começou de manhã neste domingo, com programação voltada para o público infantil

O encontro das artes começou mais cedo neste domingo. Às 10h o público já chegava à Via Light para o Dia de Fazer o Bem. Foram montadas piscina de bolinhas e pula-pula para garantir a alegria das crianças neste que foi o Dia de São Cosme e São Damião. A festa contou com uma apresentação do palhaço Muzzarela, aula de zumba kids, oficina de pintura e de circo, distribuição de frutas, cachorro-quente e guaraná, além dos doces. E às 16h30, Bia Bedran subiu ao palco para apresentar seu show “Fazer um Bem”.

“Todos nós queremos fazer um bem. O EncontrArte é isso: fazemos o melhor para a nossa região. Então, este ano, aproveitando o show da Bia, resolvemos oferecer essas atividades para as crianças. E tudo na rua, para que todos tivessem acesso”, explicou Tiago Costa, um dos idealizadores do festival.

Bia Bedran definiu a experiência de cantar em uma praça como um “desafio quente”. “É a segunda vez que participo deste festival maravilhoso, que é o EncontrArte. Mas na outra ocasião eu cantei no Sesc. Hoje é mais emocionante, ter as pessoas bem próximas, sem aquela produção toda dos grandes teatros, isso tudo para mim é como um ‘desafio quente’. Um show na praça tem que ser segurado na energia”, afirmou acantora, compositora, contadora de histórias e escritora niteroiense. E, completou:“Esse show foi muito alegre, feliz, digno de São Cosme e São Damião. Vida longa ao EncontrArte!”.

Oficinas – Magda Conceição e Elizabeth Silva organizaram a oficina de pintura. Foram disponibilizadas telas, papel-cartão, pincéis e tinta guache. “A pintura desperta a criatividade, acalma, relaxa. E as oficinas não são só para crianças, os adultos também podem participar”, disse Magda. E participaram mesmo. Marinalva Rodrigues, de 48 anos, era uma das “pintoras” mais dedicadas. “Adoro pintar, mas não sei as técnicas. O bom é que a Magda e a Beth estão me ajudando bastante”, contou ela, que levou o filho Joaquim, de nove anos, para participar da festa.

Zumba contra o sedentarismo infantil – Clevinho e Raiane Ferreira são professores de Zumba Kids há três anos. Eles dão aula em Magé, onde vivem, e contam que a principal bandeira deles é combater o sedentarismo infantil. “Atualmente as crianças só querem saber de computadores, não é como na minha época, quando corríamos, subíamos em árvores. Por isso, resolvemos fazer uma aula de dança voltada para o combate ao sedentarismo infantil. Tiramos toda a sensualidade da Zumba original, porque criança tem que ser infantil mesmo, gastar energia e brincar”, disse Clevinho.

Aula de circo para futuros palhaços, atores, médicos etc. – Giza Chris trabalha na Animadaços Produções, é atriz e cantora. Para o EncontrArte deste ano, ela e sua turma prepararam uma oficina de circo. “A ideia é brincar de circo com as crianças, ensinar malabares, fazer algumas acrobacias mais fáceis, como rolamento e cambalhotas. E também estamos oferecendo pinturas corporais”, contou.

Samara Araújo, de sete anos, exibia um coração alado pintado no braço. “Gosto de circo, de fazer pintura no braço, malabares e brincar na praça”, afirmou a menina. E completou: “Quando crescer quero ser palhaça”. Ela mora em Nova Iguaçu e estava acompanhada dos pais e do irmão Samuel, de 10 anos, que revelou que apesar de gostar de circo não seguirá carreira circense, será ator. Já Juan Fully, também de 10 anos, escolheu uma área bem distinta: “Gosto muito de oficina de circo, sempre que tem eu participo. Mas vou ser médico”, disse. E Giza completou: “Você pode ser um doutor da alegria”. Ele gostou da sugestão.

_DSC9979

Foto: Bia Bedran e Tiago Costa

Crédito: Alziro Xavier

Sem comentários ainda

Seja o primeiro a comentar!

Deixe seu comentário