Suas histórias, nossas histórias

Por: Marcelle Abreu
marcelle_abreu22@hotmail.com

Como a vida, o teatro é feito de histórias. Sem o nosso público, o palco seria triste, o ator não ganharia vida. Não seria possível realizar um evento como o Encontrarte, cujo sonho se realiza a cada edição, ao ver o teatro lotado de gente como a gente, que acredita em um mundo melhor, onde a cultura alcança a maioria e deixa de ser limitada à elite.

Percebendo a vontade de vocês em participar da XII edição, em querer estar junto conosco nessa jornada, a partir de agora, nós vamos contar a sua história, que faz nossa acontecer!

Pedro Souza. Foto: Marcelle Abreu.

Pedro Souza. Foto: Marcelle Abreu.

“Teatro é vida, é paixão, é a minha profissão”

Pedro Souza, hoje com 20 anos, descobriu no teatro o que gostaria de fazer profissionalmente. Ele, que acompanha o Encontrarte desde 2011, teve seu primeiro contato com o palco aos 15 anos, convidado por uma amiga para participar de uma peça na escola. E adivinha o que aconteceu? O morador de Miguel Couto, que já gostava de escrever, adorou a sensação, o prazer em atuar e desde então não parou mais. Hoje, Pedro faz parte da Valeu Produções, focada em teatro infantil, cuja sede é na Vila Valqueire.

Grupo de teatro "Surgiu na hora", de Nilópolis. Foto: Marcelle Abreu.

Grupo de teatro “Surgiu na hora”, de Nilópolis. Foto: Marcelle Abreu.

“A baixada tem história e nós fazemos parte dela”

Acampados em frente ao Sesc de Nova Iguaçu, o grupo de teatro “Surgiu na hora”, de Nilópolis, chegou antes das 18h para garantir sua participação no espetáculo “Descoberta das Américas”, marcado para às 20h. Avisados por amigos e pela rede social do Encontrarte sobre o esgotamento dos ingressos, preferiram não arriscar e chegaram cedo, garantindo o primeiro lugar na fila. (E ainda tem gente que diz que na Baixada as pessoas não tem sede de cultura…)

O grupo, composto por Rafael Azevedo, 20; Maria Azevedo, 21; Luana Leal, 20; Jéssica Aline, 22; Daiana Martins, 26; Nathália Rodrigues, 17; e André Luiz, 37, vê no Encontrarte uma oportunidade de estar perto da arte, pois, pra eles, a Baixada sofre com uma deficiência no que diz respeito a cultura. “Pra estudar teatro, assistir espetáculos, estar perto desse universo, nós temos que ir pra longe. E além da distância, ainda tem a despesa com o transporte e o ingresso é caro”, lembra Maria, moradora de Anchieta.

Eles, que trabalhando com circo-teatro, acreditam na mudança através da arte. Mesmo ainda não tendo espaço físico, se reúnem há 2 anos na casa do ator e um dos fundadores do grupo, Bruno França, em Nilopólis. Desde março deste ano, o Surgiu na hora se apresenta com o espetáculo de rua ” Histórias saídas de uma mala”, que já circulou as praças de Nilópolis, Niterói e ganhou o Morro dos Prazeres. (Quem sabe não veremos o grupo nas próximas edições do Encontrarte?)

Rafael, morador de Comendador Soares, conta que “Histórias saídas de uma mala” é um trabalho que envolve música, poesia e valores, que a ideia é resgatar a boa e velha infância, além de levar a arte a todos, por isso escolheram as praças como palco.

Fique ligado, pois a próxima história pode ser a sua! Até breve.

1 Comentários

  1. 29 de setembro de 2013
    Rafael Côbo

    O Encontrarte realmente veio para saciar nossa sede por grandes espetáculos aqui na baixada fluminense. Faço parte do grupo Surgiu na Hora e foi incrível estar presente na apresentação do belíssimo espetáculo “A Descoberta das Américas”. Ainda estou viajando nas boas lembranças que ficaram do espetáculo. Só gostaria de citar dois pequenos erros na matéria, meu nome é Rafael Côbo e não Rafael Azevedo, e a nossa apresentação foi no Largo das Neves (Santa Tereza-RJ) e não no Morro dos Prazeres. Enorme abraço para todos da incrível produção do Encontrarte e até a próxima.

Deixe seu comentário